As incertezas das empresas no mundo do advanced analytics – serão as suas

As incertezas das empresas no mundo do advanced analytics – serão as suas?

Deixe-me partilhar consigo a experiência como consultora na área do advanced analytics relativamente ao customer journey das empresas que pretendem aumentar a sua capacidade analítica.

A nossa equipa tem um vasto know-how no desenvolvimento de análises avançadas de grandes volumes de dados ou conteúdos, identificando padrões de comportamentos e consumo, visando transformar os dados em conhecimento accionável. 

Os nossos parceiros operam em várias indústrias, desde a área das telecomunicações, ao retalho, passando pela desportiva, editorial, joalharia, energia, cultural, restauração, entre outras. Apesar da variedade de negócios, três em cada quatro, focam-se na retenção de clientes como uma prioridade-chave.

Muitas destas organizações suportam a gestão dos seus negócios recorrendo a soluções de CRM ou BI, levantando na maioria das vezes dúvidas sobre como é que as nossas abordagens acrescentariam valor à sua atividade. Tendo esta preocupação em mente, o primeiro passo antes de arrancarem para um projeto, é executarem uma prova de conceito (PoC), aplicando as nossas soluções a uma amostra real do conjunto de dados.

Assim, como primeiro passo, e sem qualquer custo ou compromisso, esta PoC é vista pelas organizações como uma oportunidade para avaliarem o potencial da abordagem no suporte à definição de estratégias de marketing, que sejam relevantes. Com o apoio do nosso hub analítico, ilustramos possíveis outputs, que respondem a algumas das necessidades reais das marcas, tais como:

  • Saber qual a abordagem mais eficaz para estruturar os dados, obter o registo único do cliente, e conseguir gerar insights que suportem as campanhas do CRM
  • Ter o conhecimento do perfil dos novos clientes convertidos à marca e das respetivas sources com maior potencial de conversão
  • Identificar os clientes que, ao dia de hoje, apresentam um maior risco de abandono da marca e que deverão ser alvo de medidas urgentes; qual a proposta de valor relevante para cada cliente, que o incentive a visitar a loja ou efetuar uma encomenda, numa abordagem omnicanal?
  • Saber quais são os produtos ou marcas comprados em associação ou em sequência, permitindo otimizar a exposição dos produtos, ou definir ofertas cross ou up-selling
  • Agrupar os clientes com perfis e comportamentos de compra homogéneos, permitindo definir propostas de valor personalizadas e impactantes,… 

Surge habitualmente uma questão sobre os requisitos tecnológicos. No entanto, as soluções que desenvolvemos não implicam qualquer investimento tecnológico adicional por parte da empresa. Extraímos os dados disponíveis, dos sistemas de suporte ao negócio (CRM, BI, POS, ou outro), e o trabalho analítico é desenvolvido na nossa própria plataforma de data science, uma das mais avançadas e robustas do mercado.

Depois de executar a PoC e em face dos primeiros insights extraídos dos dados, a maioria dos nossos interlocutores reconhece que se trata de uma abordagem inovadora e com relevância como suporte à sua estratégia de negócio. E avançam. Mais de 60% começam por um projeto de segmentação dinâmica dos clientes ou clusters. 

Estes factos correspondem ao percurso e à experiência vivida provavelmente por muitas empresas. É realmente possível estruturar os dados existentes nas organizações e libertar o seu valor como motor de crescimento do negócio. O risco de executar a PoC é zero. Porque não testar? Vamos agendar uma reunião ou uma chamada Skype para uma breve conversa? sofia.seno@uppinggroup.com